Pastor de Guarabira que morreu de Covid-19 era contra o isolamento social e chamava o vírus de ‘paranoia’

O pastor Hélio Ramos da Silva, da Primeira Igreja Batista Missionária de Guarabira, que  morreu neste sábado (27) no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita vítima do novo coronavírus, era contrário às regras de isolamento social como forma de combate a Covid.

A história se repete de forma trágica com muitos líderes evangélicos que desacreditam no perigo que a Covid-19 representa para a humanidade.

Desde o início da pandemia que o pastor guarabirense, assim como outros lideres religiosos pentecostais, negava em suas redes sociais a letalidade do vírus e chegou a chamar a Covid-19 de ‘paranoia’, em uma postagem no facebook no dia 27 de abril ao compartilhar um vídeo do filosofo Luiz Felipe Pondé. Na postagem o pastor acusava a Globo de obedecer a conspiração da China.

Em outra postagem, logo no início de abril, mais precisamente no dia 16, quando o novo coronavírus estava se alastrando em Guarabira, o pastor fez um texto no facebook condenando o isolamento social e afirmando que o uso de mascaras seria o suficiente para se proteger da Covid-19 e que prevendo que a população iria descobrir que o coronavírus matava menos do que se diz:

A militância do Pastor Hélio contra as medidas de proteção adotada pelas autoridades sanitárias, prefeitos e governadores era constante nas redes sociais, conforme pode-se constar em uma rápida visita a seu perfil  no facebook.

O pastor ao compartilhar uma live do ex-deputado Roberto Jeferson no Grupo Aliança pelo Brasil, chegou a defender a intervenção militar e se propôs servir ao exército para desmanchar o que chamou de ‘ninho de serpente’ contra o Presidente Bolsonaro.

Uma sequencia de postagens do pastor contra o isolamento social, contra  a Globo e em defesa da narrativa de que a Covid-19 era uma criação da China pode ser observada em sua página na rede social.

O pastor Hélio tinha 53 anos de idade e deu entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), em Guarabira com os sintomas da doença de onde foi transferido, no último dia 16 de junho para o metropolitano. Hélio Ramos deixa a mulher e seis filhos.

Com EXPRESSOPB

 

 

 

 

 


DEIXE SEU COMENTÁRIO