Homem mata a ex-namorada com três tiros, por não aceitar separação

 

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Mais um caso de feminicídio aconteceu em Minas Gerais, desta vez o crime foi em Sete Lagoas, na Região Central do estado. Segundo a Polícia Militar, o fim do relacionamento foi a causa do assassinato de Marina Máximo, de 24 anos, que foi baleada pelo ex-namorado Juliano Correa, de 37 anos.

O crime aconteceu na tarde desta segunda-feira (17) na casa da jovem. O pai dela disse aos militares que o namoro durou quase 10 anos e que há cerca de uma semana o casal se separou.

De acordo com a ocorrência, Correa foi até a casa de Marina e subiu ao segundo andar para conversar; o pai dela estava no andar de baixo e ouviu os disparos. Ele relatou aos policiais que quando chegou ao quarto viu a filha baleada e Correa com a arma na mão; ele tentou desarmar o suspeito, mas não conseguiu.

Ainda segundo a PM, o pai pegou a filha baleada e desceu com ela; outras duas testemunhas tentaram conversar com Correa, mas ele apontou a arma contra o próprio corpo e se matou.

Bombeiros e Samu tentaram reanimar a jovem sem sucesso. Os dois morreram no local.

A arma do crime, uma pistola, foi apreendida. Conforme a ocorrência, a perícia contatou três tiros em Marina e três em Correa.

A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Homicídios de Sete Lagoas.

G1


DEIXE SEU COMENTÁRIO