Célio Alves questiona se Camila Toscano também vai pedir o afastamento de todos os citados na Calvário, inclusive Raniery Paulino

Durante o programa semanal que apresenta na Rádio Cultura de Guarabira, Célio Alves questionou recente declaração da deputada estadual Camila Toscano, que cobrou a renúncia ou o afastamento do governador João Azevêdo por ter sido citado na Operação Calvário. “Ela também vai pedir renúncia ou afastamento de todos os demais citados, inclusive, o deputado Raniery Paulino, líder da Oposição?”.

Célio Alves lembrou que quando Cássio Cunha Lima foi citado por um delator da Odebrechet, a deputada não questionou a conduta do então senador e ainda fez campanha e votou nele novamente.

“Camila não defendeu, também, a renúncia do pai dela, o prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano, denunciado no ano passado pelo Ministério Público, que chegou até mesmo a pedir a indisponibilidade de seus bens para eventual ressarcimento aos cofres públicos”, lembrou ele.

A deputada, na época do surgimento das denúncias contra Aécio Neves, afirmou que deixaria o PSDB, caso o mineiro continuasse no partido. O tempo passou e nem um nem outro deixaram o partido.

“Agora mesmo, não vi declaração alguma da deputada sobre o prefeito tucano de Uiraúna, preso acusado de corrupção, cobrando a saída dele do partido, por exemplo”, completou.

 


DEIXE SEU COMENTÁRIO